sexta-feira, 30 de julho de 2010

O Vermelho e o Negro, Stendhal

Um jovem, duas mulheres, um destino. Em O Vermelho e o Negro Stendhal conta a história de Julien Sorel, um autentico anti-herói, descrevendo suas lutas, embates, vitórias e derrotas, alegrias e dores, como convém a qualquer ser humano, com defeitos (muitos) e qualidades (algumas).
Filho de um marceneiro e renegado pela família (seu pai achava que ele não servia para nada), Julien tinha inteligência acima da média e memória excepcional. Estudava Teologia (chegara a decorar a biblia em latim) e trocava qualquer  trabalho braçal pela leitura de um clássico, para horror do seu pai que o desprezava ainda mais.

Jovem de extrema beleza e marcante palidez, tinha grande poder de sedução e sabia exercer suas qualidades para conseguir o que quisesse. Sabia que não tendo berço, só possuía dois caminhos para a ascensão social - a farda militar (o vermelho) ou a batina (o negro), por isso aproveita bem as chances que lhe chegam às mãos. Protegido do cura Chèlan, ele é convidado pelo Senhor de Rênal para ser preceptor de seus filhos,  função que desempenha com competência, dividindo o tempo entre as aulas às crianças e um tórrido caso amoroso com a esposa do patrão. Enquanto vive com os Rênal, procura habituar-se aos costumes da corte, aprendendo o manejo social. Porém, mesmo ascendendo, Sorel continuava a ser "um pobre entre os ricos".
Nesse romance psicológico, que serve de pano de fundo para que Stendhal descreva e teça críticas à sociedade parisiense no período que sucede a Revolução Francesa, acompanhamos e nos envolvemos com os dramas e alegrias de um personagem no qual nenhum gesto ou palavra é gratuita. Ao envolver-se com a Senhora de Rênal, inicialmente vê no romance um desafio, uma batalha a vencer, porém, acaba se apaixonando verdadeiramente "Diz a si mesmo; ' Se à meia-noite, não conseguir coragem para segurar a mão dessa mulher que se acha ao meu lado, é claro que não passo de um covarde: subo ao meu quarto e estouro os miolos.'" Quando o romance é rompido, por causa de uma carta anônima, Julien parte para o seminário e mais tarde envolve-se com Mathilde de la Mole, uma jovem rica, que a princípio o rejeita, por ser de classe inferior, porém mais tarde, se deixa conquistar.

"Não, ou estou louco ou ela me faz a corte; quanto mais me mostro frio e respeitoso com ela, mais me procura. Isso poderia ser uma parcialidade, uma afetação;mas vejo seus olhos se animarem quando apareço de improviso. Saberão as mulheres de Paris fingir a tal ponto?" Mais uma vez Julien usara de sua inteligência para conquistar o amor de uma mulher. No entanto, a Senhora de Rênal ainda será crucial em seu destino.

É curioso perceber o quanto existe de humanidade na figura de Julien Sorel. Jovem, ambicioso, autêntico em seus desejos, extremamente sedutor, traiçoeiro em suas ações, porém honesto em suas verdades,  ele é sarcástico, arrogante, mas também se deixa levar por paixões, vive o céu e o inferno ao longo das 489 páginas do romance.* Ao longo dos capítulos sofremos por Julien, torcemos por ele, amamos e odiamos sua figura ao mesmo tempo. Anti-herói por excelência, não é de todo mau, contudo seguramente nada tem de bondade.

O Vermelho e o Negro não é um livro fácil e superficial. É denso, forte, pesado em muitos pontos, porém, a cada capítulo, prende mais o leitor no emaranhado das relações de Julien Sorel que termina condenado pela mesma sociedade que tanto desprezou e cobiçou.

Com essa obra, publicada em 1830, o autor Henri Beyle, mais conhecido como Sthendal, marca o início do Realismo na literatura francesa, deixando de lado toda a tradição romântica.
*Martin Claret, Coleção A Obra-Prima de Cada Autor.

25 comentários:

  1. Livro sensacional.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu tb adorei seu apreciaçao pelo livro miga. sou uma fã sua e vivo em porto (portugal).

      Excluir
  2. Ei amiga,
    Adorei o blog e tb este livro. Aliás, acho que foi vc quem me emprestou. Vou ser uma seguidora sua, já está no meu favoritos.

    Saudades (e nosso almoço, heim?)
    Lele

    ResponderExcluir
  3. Marcello, um prazer ter sua visita aqui. O livro é um super clássico, não? Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Lele, querida! Que bom te ver aqui. Sim, eu que te emprestei o livro e lembro que você adorou, assim como eu. Marca o almoço, me liga esta semana! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Li esse Livro na puberdade, ameii!!
    Bom para aguçar os sentidos. Gd abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ludmila. Obrigada pela visita. Esse livro é mesmo essencial! Abraços.

      Excluir
  6. Eu tambem tenho esse livro, O Vermelho e o Negro e adoro muito esse livro, grande livro. Adoro ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ler é um prazer, não é Diogo? Obrigada pela visita!

      Excluir
  7. Eu também queria ler todos os livros do mundo!! rs Uma amiga me dizia que eu gostava de ler até pacote de bombril!! kkk Adorei o blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edith, estamos no mesmo barco. Uma amiga me dizia que eu lia até bula de remédio...rs. Mas ler é a melhor coisa do mundo! Beijos!

      Excluir
  8. Mari,
    No seu perfil, tive lendo o que você gosta de lê e aí eu pergunto e gostaria da sua sincera resposta: Dos que gostam de lê, tem quem não goste de Machado de Assis?

    ResponderExcluir
  9. Paulo, infelizmente tem quem não goste. Algumas pessoas o acham "chato". Talvez porque o tenham lido apenas por obrigação de escola. Machado é dos autores brasileiros mais elogiados no mundo, se não for o maior. Interessante que temos ótimos escritores contemporâneos mas nenhum é tão admirado quanto o velho Machado. Abraços.

    ResponderExcluir
  10. O Net Flix disponibiliza uma excelente produção inglesa que consegue manter todos os ingredientes e caracteristicas que o Autor imprimiu na obra

    ResponderExcluir
  11. Acabo de ler a obra de Stendhal. Gostei muito. O personagem de Julien é muito complexo, por isso quero debater alguns pontos. Por que ele atirou em Madame Rénal, se a amava? Foi porque ela, ao escrever a carta para o Marquês de Mole, estava arruinando o plano dele de ascensão social?

    Antonio Machado

    ResponderExcluir
  12. Estou terminando de ler o livro. Amei seu texto! Stendhal é um autor para ser lido e relido, não é? Julian é um personagem complexo que faz vc viver sobre amor e ódio. Quando terminar, irei escrever minhas impressões também. Convido-te a conhecer meu blog também: www.viagensesquizofrenicasalua.blogspot.com.br
    Seguindo seu blog, gostei muito! Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Preciso de oferecer este livro a alguém especial. Onde posso encontrar para o comprar. Até agora está esgotado. Alguém me indica uma livraria que o tenha?

    ResponderExcluir
  14. Preciso de oferecer este livro a alguém especial. Onde posso encontrar para o comprar. Até agora está esgotado. Alguém me indica uma livraria que o tenha?

    ResponderExcluir
  15. José, não sabia que estava esgotado. Esse livro é um clássico e sempre está presente em coleções. Sugiro pesquisar no site estante virtual. Lá existem milhares de sebos e você ainda pode encontrar exemplares novos se preferir. Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Livro maravilhoso, que desperta um monte de sentimentos, e nos prende até a última página.. Ótima resenha!!
    Anna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, inteiramente. Tem todos os elementos necessários a um grande clássico. E apesar de atos lamentáveis, eu sinceramente, gosto muito do Julien Sorel. Um produto do meio em que foi criado.

      Excluir
  17. Oi Mari tudo bem? Gostei muito do que você escreveu sobre o livro. Quero muito ler essa obra. Estava dando uma pesquisada, e que bom que encontrei sua resenha. Me despertou mais o interesse. ❤

    Bjs Mih.
    paradisebooksbr.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Mih obrigada pelo comentário. Li esse livro há muitos anos e fiquei bem impressionada com a saga de Julien. Realmente um grande livro! Abs.

      Excluir
  18. Ótimo resumo, Maria Santos Neves. Inspirou-me e lê-lo. Bom encontrar este blog. Falo de "O vermelho e o negro". Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Airton! Esse livro é dos mais comentados aqui no blog. É uma obra densa, até um pouco difícil de ler, mas acaba nos cativando inteiramente. Eu me encantei! Obrigada pela visita.

      Excluir